Depois aparecer ao lado do Prefeito e ser ventilada união, Rocha ataca Portal Quinari

André Maia, um dos seus advogados e o Vice-governador Major Rocha com seus apoiadores caminharam pelas ruas.

Segundo consta, o vice-governador Major Rocha chegou a iniciar o curso de jornalismo na Universidade Federal do Acre – UFAC, no entanto, parece que não concluiu.

Ocorre que no dia 12 de setembro o Prefeito de Senador Guiomard André Maia que esteve impedido por ordem do Desembargador Laudivon Nogueira do Tribunal de Justiça do Estado do Acre reassumiu a gestão municipal. Ver link: http://portalquinari.com.br/andre-maia-reassume-a-prefeitura-do-quinari-apos-cumprir-medida-cautelar/

André Maia recebeu posse com a presença de vereadores denunciados, ex-deputado Jairo Carvalho e do vice-Major Rocha.

O vice-governador Major Rocha e seu grupo no Quinari compareceu ativamente no ato de posse, em que pese a desnecessidade, pois o Prefeito estava afastado de suas funções, motivo pelo qual, em havendo comunicação pelo Tribunal de Justiça, do qual a medida cautelar não subsistia, o retorno era automático.

Depois deste dia da posse, em 21 de setembro a imprensa da capital passou a informar que André Maia estava de malas prontas para o PSDB, inclusive abrindo aspas  do próprio  André afirmando que se filiaria ao PSDB. Ver Link: http://portalquinari.com.br/site-da-capital-assegura-filiacao-de-andre-maia-no-psdb-de-branca-menezes/

A informação foi confirmada pelo prefeito. “Recebi um convite para integrar o partido, vamos avaliar”, declarou. Maia também revelou em entrevista que pensa em concorrer à reeleição no município. “Vamos cumprir o restante de mandato que temos pela frente e aí, pensar em disputar a reeleição. Claro, se essa for a vontade do povo”, encerrou.

Encurralado pelo choro de seus aliados e tentando colocar em cheque a credibilidade do Portal Quinari, o vice-governador gravou um vídeo para tentar minimizar suas barbeiragens e reafirmando a candidatura do PSDB com aliado ficha suja, inclusive com contas reprovadas e com condenação no Tribunal de Contas.