Sete vereadores faltam sessão extraordinária para votação do plano de saneamento

A mesa diretora da Câmara dos Vereadores convocou para esta sexta-feira (07) a sessão legislativa para apreciação do projeto de autoria do executivo municipal sobre o Plano  de Saneamento básico mais os vereadores da base aliada não compareceram a sessão.

A mesa diretora da Câmara mostra uma convocação e também que todos os vereadores através do grupo do legislativo tomaram ciência. Mais os setes, não compareceram no parlamento.

O presidente Gilson da Funerária já prepara uma denúncia na justiça contra o vice-presidente Magildo Lima (PP) por usurpação de função pública, quando Gilson está no exercício das atribuições e o mesmo tenta assumir os trabalhos.

A Secretária da Câmara Vereadora Cláudia Lima (PT) ressalta que os trabalhos na Câmara acontecem de forma organizada e que em hipótese alguma assinou documento para comparecer em sessão convocada por outro poder.  Veja o vídeo.

A Mesa Diretora da Câmara através de sua assessoria jurídica considera que os atos praticados pelos sete vereadores da base aliada fora nulos e não tem efeito jurídico pois aconteceu fora do plenário, não teve a gravação e nem teve a ata assinada pela primeira secretária.

Outra observação quanto ao projeto do plano de saneamento é que o mesmo não requer regime de urgência. “Tudo que tiver regime de urgência e estiver relacionado a população eu sou o primeiro a votar”, disse o vereador Celso Oliveira, explicando que não se opõe aos projetos do executivo de interesse da população.

Outra matéria relacionada:

Câmara realizará extraordinária na sexta-feira (07) para tratar do Plano de Saneamento