Mente pós moderna x Páscoa Cristã!

Para entendermos o pensamento pós moderno, é necessário antes, pois, compreendermos a mente moderna. O que ambas pensam. Muitos historiadores afirmam que a era moderna tem seu nascimento no alvorecer do Iluminismo, logo após a Guerra dos Trinta Anos. Outros no entanto, defendem que foi anteriormente, na Renascença, que elevara a humanidade ao centro da realidade, ou seja, bebendo da fonte da Renascença, o Iluminismo ascendeu o indivíduo ao centro do mundo. Em outras palavras, a mente moderna defende a autonomia do “eu”, o sujeito auto determinante que existe fora de qualquer tradição ou comunidade. Contudo, porém, não estamos mais no mundo moderno, passamos para outra era, que os historiadores denominam de “era pós-moderna”. E o que pensa a mente pós-moderna? A pós modernidade, de acordo com os pensadores, tem a sua “visão embasada na comunidade, ou seja, o que quer que aceitemos como verdade, e até mesmo o modo como a vemos, depende da comunidade da qual participamos. Além disso, e de modo ainda mais radical, a cosmovisão pós-moderna afirma que essa relatividade se estende para além de nossas percepções da verdade atingindo sua essência: não existe verdade absoluta, pelo contrário, a verdade é relativa à comunidade da qual participamos.” E o que tem a ver esse pensamento com o pensamento cristão? Estamos celebrando a Páscoa cristã. O que a mente pós moderna e a mente cristã pensam mais especificamente em relação a páscoa? Não estará a mente cristã sendo golpeada acentuadamente pela mente pós moderna? A Bíblia afirma que a nossa páscoa é Cristo: “… Porque a nossa Festa da Páscoa está pronta, agora que Cristo, o nosso Cordeiro da Páscoa, já foi oferecido em sacrifício…” (1Co 5.7). Em 2Tm 2.8, o texto sagrado diz: “Lembre-se de Jesus Cristo, ressuscitado dos mortos…” Esta é a verdade absoluta que a mente cristã deve preservar e divulgar ao mundo. Porém, percebe-se, que a igreja está cedendo sutilmente ao pensamento pós moderno: Na páscoa, o que menos se lembra é de Jesus Cristo que ressuscitou dos mortos. A lembrança infelizmente se volta para algo esquisito e ao mesmo tempo diabólico: o ovo de chocolate e um mamífero (coelho)! Ou seja, a igreja está “pensando” de acordo com o que pensa a comunidade onde vive, abdicando da verdade absoluta: Jesus Cristo, o cordeiro que foi imolado (sacrificado) em nosso lugar, para nos dar vida e vida em abundância (Jo 10.10). A igreja precisa urgente fazer uma autoanalise, aquilo que o apóstolo Paulo escreveu a Igreja em 2Corintios, 13.5 “Examinem-se para ver se vocês estão na fé; provem-se a si mesmos. Não percebem que Cristo Jesus está em vocês? A não ser que tenham sido reprovados”! Portanto a mente cristã pensa além e na contra mão da mente pós moderna! Temos uma verdade absoluta: Jesus Cristo!

Pr. Nicomedes Nunes de Souza
Igreja B atista do Quinari