Justiça decide livrar jornalista que debateu em rede social e fez acusações comprovadas

O juiz titular da Vara Criminal da Comarca de Senador Guiomard Romário Divino Faria negou o pedido da Defensoria Pública do Acre através do Defensor Eufrásio Neto que tentava junto com Jozelina Souza Dias processar o editor licenciado do Portal Quinari jornalista Gilberto Moura.

Jozelina em debate nas redes sociais com o jornalista trocaram agressões mútuas, todavia o jornalista afirmou que a mesma devolvesse os valores do bolsa família recebidos de maneira ilícita.

A vítima ofereceu queixa crime em face de Gilberto Moura, que nos autos do processo através da defesa técnica dos advogados Ilmar Beirute e Emerson Costa fizeram colecionar provas oriundas de portais de transparência e do próprio Ministério Público Federal.

“Em sendo verdade a afirmação do querelado de que a querelante foi beneficiada, teve benefícios creditados em sua conta, isso exclui da conduta do acusado da prática de calúnia e difamação”, observou o magistrado.

Por outro lado Gilberto comemorou a decisão do magistrado. “Se fez justiça, não ando proferindo mentiras, todas as informações que digo tem respaldo, agora eu quero lamentar o papel ridículo do defensor público que entrou em um barco furado, inclusive defendendo quem não é hipossuficiente,  pois defensor é pra quem recebe menos de 3 salários mínimos”, observou.