Colégio João Calvino confessa débito e Manoel Lima é considerado inocente em empréstimo contraído junto a banco

O ex-vereador Manoel Lima foi considerado isento de qualquer culpa em empréstimo contraído junto a banco da capital, quando dirigia a escola João Calvino em Rio Branco.

Por vezes, Manoel foi acusado por seus adversários de ter sido o responsável de fazer a operação bancária. Seus inimigos políticos diziam que se tratava de uma operação suspeita, com a suposta finalidade de subsidiar sua primeira eleição no ano de 2012.

Colégio reconhece que obrigação contraída era sua

Ocorre que a Escola Presbiteriana João Calvino em processo judicial confessou e reconheceu a dívida, o que demonstra que o até então acusado é inocente.

Este site, como regra do bom jornalismo, vem de público noticiar tal fato, uma vez que quando dos episódios apresentou reportagens sobre o caso.

Agora que o processo, teve desfecho final, a Escola reconheceu o débito, mediante acordo judicial (ver no final) cumpre informar a toda sociedade guiomarense acerca da inocência de Manoel.

Veja os documentos:

Doc 1

Doc 2