Clima seco e baixa umidade do ar geram problemas respiratórios

O tempo seco e a baixa umidade do ar, são os responsáveis por diversos problemas respiratórios, pois com isso diversas partículas ficam em suspensão no ar e são inaladas pelas pessoas.

O tempo seco e a baixa umidade do ar, são os responsáveis por diversos problemas respiratórios, pois com isso diversas partículas ficam em suspensão no ar e são inaladas pelas pessoas. Dentre essas partículas estão, por exemplo, os ácaros, o enxofre que sai do escapamento de veículos, partículas de poeira, restos de materiais queimados entre outros. Podendo causar inúmeros problemas, como: dores de cabeça, irritação nos olhos, nariz, garganta e pele. A garganta fica seca, a voz rouca, inclusive com possibilidade de inflamação na faringe.

– Como o tempo seco afeta os órgãos respiratórios das pessoas?

Dentro das narinas, os pelos têm como tarefa a umidificação e filtragem do ar. Como no período de estiagem o oxigênio entra mais seco pelo nariz para chegar ao pulmão, acaba havendo um esforço maior do sistema respiratório.

– Quais são as doenças respiratórias que podem se desenvolver com o tempo seco?

Reações alérgicas (tosse seca, chiado, crises de rinite alérgica, ressecamento da pele com coceiras) e falta de ar. A asma ou bronquite é a principal vilã do tempo seco. Ela é uma doença inflamatória crônica, ou seja, o pulmão do asmático ou brônquico já é mais inflamado do que o das pessoas normais. Como o ar chega menos filtrado, sobrecarrega o sistema respiratório, que já não é bom.

– Quem são os mais prejudicados com o tempo seco?

As crianças são as mais prejudicadas, pois ainda estão com o sistema respiratório incompleto e essa sobrecarga nos pulmões em desenvolvimento leva ao aparecimento de sintomas respiratórios mais facilmente.

 – Evitar gripes e resfriados:

Ao contrário do que muitos pensam, a transmissão não ocorre pelo “ar”, mas pelo contato com gotículas de secreção de pacientes contaminados. Ao espirrar ou tossir, por exemplo, as gotículas ficam em móveis, ônibus ou metrôs e, ao encostar as mãos em superfícies contaminadas, levando-as, em seguida, aos olhos ou nariz, você pode se contaminar. Para se proteger é importante uma alimentação saudável rica em frutas e verduras, como fontes de vitaminas são importantes para manter o sistema de defesa do organismo funcionando adequadamente. A ingestão de bastante água e sucos também é necessária. Lavar as mãos com frequência e evitar levar as mãos sujas ao nariz e aos olhos. Evitar locais fechados e com aglomeração de pessoas. Abri as janelas de casa para ventilação. Evitar o contágio em outras pessoas: se você estiver gripado, além de seguir as recomendações acima, cubra a boca e o nariz ao espirrar ou tossir.

– Quais medidas podem ser tomadas para evitar problemas respiratórios com o tempo seco?

– Substituir alimentos fritos pelos assados, que facilitam o processo de digestão, e consumir frutas e verduras ricas em vitamina C.

– Ingestão frequente de líquidos é super importante.

– Evitar o acúmulo de poeira. Em casos de alergias é recomendável evitar tapetes e cortinas.

– Evitar vassouras. É melhor usar aspirador e pano úmido.

– Bacias com água melhoram a umidade do ar, assim como o uso de toalhas molhadas no ambiente, mas só durante o dia; à noite não precisa, pois, a umidade do ar tende a aumentar no período noturno.

– Vaporizadores também são eficazes durante o dia.

– Apesar do frio, evitar banhos muito quentes. Eles ressecam a pele.

–  Use cremes que auxiliam na hidratação.

– Soro fisiológico nos olhos e nas narinas evita o ressecamento.

– Evitar exercícios físicos ao ar livre entre as 10h e as 16h e moderar a intensidade; o tempo seco reduz a capacidade do corpo para a prática de atividades físicas.

– Não fumar. Vale evitar locais com fumaça de cigarro.

– Não deixe a cama encostada na parede. Coloque-a afastada e, uma vez por mês, retire o colchão para limpar o estrado.

– Cubra totalmente os colchões, travesseiros e almofadas com plástico grosso ou capas antiácaros e coloque-os expostos ao sol pelo menos uma vez por mês.

– Troque as roupas de cama duas vezes por semana. Já os cobertores, colchas e edredons precisam ser lavados a cada 15 dias.