Câmara aprovou crédito suplementar para pagamento de servidores

Em virtude da matéria se referir aos servidores o plenário aprovou o pedido de crédito.

No objetivo de queimar seu principal rival, o Presidente da Câmara Gilson da Funerária, Maia enviou na última segunda-feira (30), por volta das 12h 40min um pedido de crédito por excesso de arrecadação.

A explicação dada por partidários do prefeito é que a gestão interina havia pago fornecedores com os recursos que seriam para salários. Tudo estratégia para tentar desacreditar o vereador Gilson da Funerária, presidente da Câmara que sucedeu Maia por força de lei.

Por seu turno, Gilson da Funerária gravou áudio explicando que André Maia não aprendeu. “Ele não aprende, só trabalha com mentiras. Na gestão é possível fazer assim. Paga os fornecedores dia 10. Após dia 20 e dia 30 junta o dinheiro e paga a folha. Nós saímos dia 11 da gestão e eles não se planejam, só na base da mentira. Em respeito aos servidores, vou colocar a matéria para apreciação dos vereadores”, explicou.

O pagamento dos servidores municipais não saiu dia 30 como o esperado. Por outro lado, a equipe de André Maia confirma a existência de recursos, porém diz inexistir saldo no sistema de contabilidade. O orçamento de 2019, foi aprovado e elaborado em 2018 pela equipe do Prefeito André Maia.

Depois das explicações os valores foram aprovados na sessão de terça-feira por unanimidade e com o parecer verbal das Comissões da Câmara Municipal. Na edição do Diário desta quarta já consta a publicação.