Promotora de Justiça Eliane Misae.

Não foi somente contra o Prefeito impedido André Maia que a Promotora de Justiça Eliane Misae Kinoschita abriu um inquérito para apurar o que já se sabe. Ela também vai apurar os crimes de 6 vereadores do Quinari de corrupção ativa e passiva.

Cleiton Nogueira (PR), Jamis Queiroz (PR), Idalete Holanda (PSB), Magildo Lima (PP), Pastor Uchoa (PSD) e Francisca Macedo (PT) são acusados de receberem o mensalinho, no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais).

A gravação que tem como prova compartilhada foi autorizada pelo Desembargador Laudivon Nogueira, em Ação Controlada que teve como testemunha o vereador Gilson da Funerária. No áudio André afirma que pagava uma mesada aos vereadores aliados.

Em busca e apreensão a Polícia Federal captou mensagens, anotações, bem como colheu depoimento de populares sobre a frequência do Prefeito na residência de vereadores aliados. Para o procurador Alvaro Luiz de Araújo Pereira, os vereadores de fato, pelo conjunto probatório recebiam a propina.

Os vereadores responderão no campo penal, onde terá o Promotor Walter Teixeira como patrono da acusação e no campo cível, a promotora Eliane Misae Kinoschita, que recebeu “oficio” com o compartilhamento de provas.

Pelo menos 09 (nove) processos relacionados ao Quinari ainda se encontram no segundo grau do Tribunal de Justiça do Acre. Em sendo verificado a falta de foro privilegiado, no caso de vereadores e terceiros, o processo descerá para a primeira instância.

Veja a portaria.

INQUÉRITO VEREADORES