TJAC, MPE, Polícia Federal e oposição devolvem ao Quinari bens frutos de esquema de corrupção

Site apresenta um resumo dos principais fatos que culminaram com a devolução dos bens.

Ônibus é fruto de acordo de colaboração premiada firmada pelo ex-procurador Willia Queiroz.
Prefeitura de Senador Guiomard foi ocupada por homens da PF logo cedo.

No dia 13 de dezembro de 2018 o Portal Quinari noticiou uma matéria com o seguinte teor: A Polícia Federal no Acre iniciou na manhã desta quinta-feira (13) a operação Sarcófago, segunda fase da operação Sonho de Ícaro relacionada ao município de Senador Guiomard cumprindo mandados de prisão, buscas e apreensão. Segundo consta a operação durou mais de 8 meses tendo como principais atores o Prefeito André Maia, secretários municipais, empresários e vereadores da base aliada.

https://portalquinari.com.br/em-operacao-policia-federal-prende-prefeito-andre-maia-e-conduz-secretarios-e-vereadores/

Eles foram presos segundo a Ascom da PF.

Por outro lado, em 23 de fevereiro do ano de 2018 o site trouxe outra reportagem informando: O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, preso em dezembro passado durante a Operação Sarcófago, deflagrada pela Polícia Federal, foi solto na tarde desta sexta-feira, 22. Em ordem de soltura assinada pelo desembargador relator do processo, Laudivon Nogueira. Mesmo posto em liberdade, Maia não poderá reassumir o cargo de prefeito, tendo em vista que o relator do processo, desembargador Laudivon Nogueira, determinou a suspensão do gestor do exercício das funções públicas pelo prazo máximo de seis meses. A mesma determinação vale para Deusdete Cruz que está impedido de responder pela Secretaria de Finanças de Senador Guiomard.

https://portalquinari.com.br/andre-maia-deixa-unidade-prisional-e-fica-impedido-de-assumir-prefeitura/

André Maia é recebido pela sua base aliada na Câmara dos Vereadores.

Ato contínuo, em 12 de setembro de 2019, o Portal apresentou a seguinte reportagem: O Prefeito de Senador Guiomard André Maia que esteve impedido por ordem do Desembargador Laudivon Nogueira do Tribunal de Justiça do Estado do Acre reassumiu a gestão municipal nesta quinta-feira (12). André Maia foi preso no dia 13 de dezembro de 2018. No dia 22 de fevereiro de 2019 ele foi solto, com a aplicação de medida cautelar diversa da prisão, consoante o art. 319 do Código de Processo Penal.

Na foto o Ex-secretário de Administração João Carvalho, o irmão dele Ex-deputado Jairo, o Prefeito André Maia, o Ex-procurador Willian Queiroz e o Ex vice-prefeito Judson Costa em corrida realizada no aniversário do município no mês de maio de 2017.

No dia 12 de agosto de 2019, em relação aos bens devolvidos ao município de Senador Guiomard, o Portal Quinari noticiou o seguinte teor: O ex-procurador Jurídico da Prefeitura de Senador Guiomard, na gestão André Maia, Willian Queiroz cometeu com o então Prefeito, o que se diz no ditado popular “sacudiu areia no ventilador” e contou todo o esquema de desvio de verbas públicas que foi orquestrado naquela administração. No dia 26/02/2019 às 14h 37 min chegou na Procuradoria de Justiça Criminal, na presença dos Procuradores Danilo Lovisaro e Álvaro Luiz de Araújo Pereira, o delator Willian Queiroz acompanhado de seus advogados. Até aquele dia então ele era homem de confiança de André Maia, para contar tudo que sabia do esquema criminoso de desvio de verbas públicas orquestrado na municipalidade de Senador Guiomard.

https://portalquinari.com.br/andre-maia-reassume-a-prefeitura-do-quinari-apos-cumprir-medida-cautelar/

Vereador Gilson da Funerária.

Nesta mesma linha, também em 12 de setembro de 2019, o Portal Quinari apresentou: O vereador Gilson da Funerária informou através de sua rede social facebook que a Prefeitura Municipal receberá bens como um ônibus, uma van a quantia de R$ 150.000,00(cento e cinquenta mil reais). Ele atribuiu a devolução dos valores as prisões e acordos de colaborações premiadas firmadas pela Procuradoria de Justiça do Estado com delatores que findaram por entregar o então Prefeito André Maia.

https://portalquinari.com.br/na-internet-gilson-da-funeraria-informa-que-quinari-recebera-bens-de-acordo-delacao/

Jorge Mussi Ministro do Superior Tribunal de Justiça.

Por seu turno, continuando as idas e vindas processuais, em 17 de dezembro de 2019, o site relatou: O Ministro Jorge Mussi do Superior Tribunal de Justiça – STJ, negou o pedido de Tutela Provisória do Prefeito André Maia, que busca reverter decisão do Tribunal de Justiça do Acre que enviou o inquérito em seu desfavor para o Tribunal da Primeira Região. A tutela provisória seria uma espécie de salvo conduto para o Prefeito, que teme julgamento desfavorável no TRF1. Para o Portal Quinari Maia disse que estava tranquilo, e que seus advogados estão trabalhando em sua defesa.

Van é fruto de acordo de colaboração premiada firmada pelo ex-procurador Willia Queiroz.

E nesta terça-feira (17) de dezembro de 2019, por decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Acre – TJAC, a pedido do Ministério Público com suporte da Polícia Federal e dos vereadores de oposição na Câmara Municipal foram devolvidos ao Quinari um ônibus e uma van, bem como a quantia de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais) fruto de acordos de delações premiadas formalizadas ao longo deste processo, que tem como acusado o Prefeito André Maia, Secretários e Vereadores.

A bancada de oposição na Câmara Municipal, através do presidente daquele poder assinalou nas redes sociais. “Quinari recebe um ônibus e uma van através de processo que prendeu e conduziu agentes públicos a prisão. O trabalho é fruto do mandato do vereador Gilson da Funerária e do bloco de oposição na Câmara. A PF juntamente com o MPE promoveram acordos de delações premiadas e os bens foram devolvidos estando no pátio da Secretaria de Obras”.

Os vereadores Gilson da Funerária, irmã Chaguinha, Celso Oliveira, Professora Cláudia e Fabricio Lima.