PF instruiu inquérito do Quinari mostrando inexistência de surto de dengue e malária

A Secretaria de Estado de Saúde ainda relatou que orientou ao gestor à suspender o decreto de situação de emergência, que parece ter sido ignorado.

O Delegado de Polícia Federal Eduardo Gomes que conduziu operações em Capixaba e Senador Guiomard no seu pedido que culminou com a prisão do prefeito e de secretários instruiu a peça com informação da Secretaria de Estado de Saúde que alegou inexistência de surto epidêmico.

No entender da autoridade Policial o decreto tinha como objetivo a contratação das empresas já licitantes no Quinari.

Fazem exatas duas semanas que a PF prendeu o prefeito e secretários, inclusive um advogado, flagrado entregando dinheiro para uma testemunha.

Segundo consta nas buscas e apreensões a PF conseguiu um vasto acervo probatório que deverá ser divulgado nos próximos dias na ação penal.

O outro lado

O espaço do Portal Quinari permanece aberto para os envolvidos apresentarem suas versões aos fatos. Desde a prisão dos agentes públicos, nenhuma nota oficial foi divulgada, a não ser as manifestações do ex-secretário Manoel Lima que defendeu a inocência de André Maia e alfinetou o desenrolar dos fatos na gestão municipal.