Gladson defende mudança para valorização dos servidores públicos em encontro com a categoria

Conforme a presidente do Sindicato dos Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros, Rosa Nogueira, o que inquieta a categoria é a falta de valorização dos profissionais.

“Precisamos dar um salto na Saúde, valorizar a categoria e oferecer melhores serviços ao nosso povo”, assegurou o candidato ao governo do estado pela coligação Mudança e Competência, Gladson Cameli, aos profissionais do setor durante reunião na noite desta segunda-feira (20), no auditório da Livraria Paim.

Acompanhado do candidato a vice-governador, Major Rocha, Gladson informou que o ordenamento da saúde pública é uma das prioridades do Plano de Governo, que prevê ainda a redução das filas e do tempo de espera na marcação de consultas, exames e cirurgias.

Na ocasião, representantes das categorias aproveitaram para explanar a realidade do cotidiano das unidades de Saúde na capital e no interior do estado.“Hoje, os trabalhadores têm o plantão extra como se fosse o salário mensal porque não conseguiriam viver apenas com o salário. Precisamos ter um plano de cargos, carreiras e salários. Temos um grupo de servidores efetivos que não está recebendo de acordo com o PCCR porque o governo não cumpre. Queremos viver com dignidade”, revelou o representante do Conselho Regional de Enfermagem (COREN), Areski Peniche.

Já o representante do Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed), Guilherme Augusto Pulici, afirmou que a situação é calamitosa tanto em questões de condições de trabalho como de atendimento humanizado. “Isso nos deixa angustiados e sofremos todos juntos. Clamamos por melhorias em geral. Venho externar a situação de desespero pela qual estamos passando todos os dias. O espaço que estamos tendo com você é maior do que nós tivemos nos últimos oito anos de governo. Acreditamos em você!”, disse Pulici.

Conforme a presidente do Sindicato dos Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros, Rosa Nogueira, o que inquieta a categoria é a falta de valorização dos profissionais. Gladson garantiu que, se eleito, entre seus compromissos estão a valorização dos profissionais da saúde, a ampliação da capacidade de oferta de exames, entre outras medidas de reestruturação do setor.

“Me preocupo bastante com tudo o que eu ouvi. O que está em jogo não é quem vai ganhar a eleição mas sim as vidas dos acreanos e se o Acre vai vencer o desmonte nos serviços públicos do estado. Por isso, nosso Plano de Governo foi construído na base do diálogo e com propostas exequivéis”, finalizou Gladson.

Ele também parabenizou os profissionais da saúde que atualmente cumprem suas funções sem condições de trabalho. “Vocês são verdadeiros heróis e fazem milagres sem ter as condições necessárias. Isso é uma verdadeira demonstração de amor aos acreanos para que eles não voltem pra casa sem atendimento”, disse o candidato a governador.

Gladson agradeceu a presença das cerca de 300 pessoas que compareceram ao evento para debater os problemas e soluções para a saúde no estado. Entre elas estavam médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros, odontologistas, fisioterapeutas e farmacêuticos que encerraram o encontro entregando uma Carta de Intenções com as reivindicações das categorias chamada titulada “A saúde que queremos”.

Gestão eficiente – Antes de reunir-se com os profissionais da saúde, Gladson Cameli participou de um encontro com representantes do Sindicato de Gestores de Políticas Públicas e dos técnicos da área que o entregaram uma Carta Aberta da categoria em defesa do estado para a efetivação da cidadania.

Segundo o coordenador geral dos Gestores de Políticas Públicas, Gerliano Nunes, o documento serve de orientação estratégica para ações em prol da profissionalização da Administração Pública. “Queremos  o compromisso de que nós, servidores efetivos, poderemos participar ativamente da nova gestão, bem como o reconhecimento e a valorização da nossa carreira”, destacou o coordenador geral do GPP.

Gladson afirmou ao grupo que, caso eleito, sua gestão será baseada no planejamento, na eficiência e no diálogo. “Falta no Acre uma gestão de governo eficiente. Isso é um problema. Precisamos de uma reforma administrativa porque o estado está quebrado. O abandono já é velho conhecido do nosso povo. Precisamos nos libertar dessa política que aí está. Vamos reconstruir o estado”, afirmou o candidato a governador.

Segundo Cameli, o modelo político atual demonstra esgotamento e, por isso, decidiu fazer um programa ouvindo os anseios da sociedade.“Trata-se de reorganizar o estado e as políticas públicas, por meio de um esforço colaborativo em que governantes e governados sejam agentes de transformação, promovendo a melhoria da qualidade vida” afirmou Gladson.

Construído de forma colaborativa, o Plano de Governo de Gladson Cameli foi elaborado com a participação de especialistas e também do cidadão comum. Ele também fez questão de ressaltar que essa participação popular ainda não terminou, uma vez que o documento continuará em construção ao longo da campanha e mesmo após o término das eleições.

“Nosso Plano de Governo é composto de propostas possíveis para o desenvolvimento e crescimento do Acre. Uma das maiores dificuldades de um gestor é enxergar o que é prioridade diante de tantas demandas. Queremos apresentar para a sociedade o ponto de equilíbrio entre o ideal e o possível”, afirmou Gladson.