Em tempo de eleição governo eleva estratégia de seus programas fracassados no Quinari

O fracasso dos variados programas governamentais da Frente Popular não tem feito os gestores petistas a descansarem.

O fracasso dos variados programas governamentais da Frente Popular não tem feito os gestores petistas descansarem, dado o adiantar do pleito de 2018. Populares citam como exemplo de não funcionamento, a Zona de Processamento e Exportação – ZPE e ainda o Complexo de Piscicultura, sociedade de economia mista que agrega capital privado e do governo que alaga em suas dependências, pois fica próximo ao Rio Iquiry. Ver texto: http://portalquinari.com.br/peixes-da-amazonia-empresa-do-futuro-fica-em-baixo-da-agua/

Enquanto o complexo não consegue com os produtores da região a efetiva produção de pescados, o Acre segue comprando peixe de Porto Velho para a indústria não fechar. Ver texto: http://portalquinari.com.br/peixes-da-amazonia-podera-ser-lacrada-esta-semana-por-dividas-com-o-quinari/

Como a eleição vem se aproximando, é preciso aumentar a visibilidade de programas fracassados que não tem efetividade social, e levam os governantes de esquerda, famintos e sedentos pelas fotografias a fantasiarem atos públicos, sendo estes direcionados a produção. Ver texto: http://portalquinari.com.br/zpe-localizada-no-quinari-pode-perder-o-titulo-de-alfandegada/

Consolidando o que você já leu, e dado o adiantar da Semana Santa, onde é pregado que se come peixe, o Governador Tião Viana e uma centena de asseclas esteve na zona rural do Quinari.

O foco saiu dos grandes investimentos e agora parecem retomar as famigeradas cooperativas, onde só um ganha e os produtores trabalham para enriquecer a minoria que manipula com força ideológica e política os investimentos.

Consolidando o que você já leu, e dado o adiantar da Semana Santa, onde é pregado que se come peixe, o Governador Tião Viana e uma centena de asseclas esteve na zona rural do Quinari, fazendo a manutenção dos seus famigerados programas de governo que não coadunam com a realidade vivida pelo povo sofrido, que ao receber uma máquina para fazer uma barragem, ou mesmo alguns alevinos proclamam depoimentos famigerados de gratidão, quando, o que está se retornando, não é favor e sim suas inúmeras contribuições ao físico.