Dados financeiros atestam que valores arrecadados na iluminação pública não cobre os custos dos serviços

A tabela foi repassada pelo Secretário de Finanças da Prefeitura demonstrando os valores arrecadados.

A Secretaria Municipal de Finanças da Prefeitura de Senador Guiomard divulgou dados que atestam que os valores arrecadados para a manutenção do sistema de iluminação pública não cobrem os gastos para o serviço.

Em um dos meses, segundo a pasta de finanças, como por exemplo, maio o valor arrecadado foi de R$ 33.827.31 (trinta e três mil, oitocentos e vinte e sete reais e trinta e um centavos) enquanto o gasto real para manter os serviços foram de 40.560.59 (quarenta mil quinhentos sessenta reais e cinquenta e nove centavos).

A taxa segundo pesquisa é para pagar os gastos com iluminação e realizar a manutenção dos equipamentos como a troca de lâmpadas, reatores, suportes e outros. O financeiro ainda informou que a Prefeitura não tem condições de usar dos seus recursos próprios para bancar o referido serviço, sendo que o mesmo deveria pelo menos garantir a sua efetividade. “Os valores arrecadados estão à quem da necessidade do serviço”, disse o Secretário de Finanças Deusdete Cruz.

A Câmara recusou na quinta-feira (21) aumentar a taxa. Na ótica da base aliada, representada pelo Pastor Uchôa (PSD), a medida dos vereadores de oposição foi contrária ao desenvolvimento do Quinari. Em sua fala ele ponderou que a política não pode dá lugar as discussões reais sobre os assuntos importantes. “A queda de braço, só prejudica, hoje a gente sabe que a taxa não paga os serviços e a população precisa disso, então a oposição atrapalhou”.

Segundo informações da Eletrobrás a mesma repassou em 2014 postes como patrimônio para o município. Porém, não havia uma lei regulamentando tal medida, o que segundo a administração municipal seria implementada através da matéria que tramitava na Câmara.