Connect with us

Educação

Consumidor deve ser indenizado por descumprimento de pacote turístico

Published

on

Autor alegou ter contratado empresa na qualidade de agência de turismo online, quando adquiriu pacote turístico com destino a Orlando.

O 3º Juizado Especial Cível da Comarca de Rio Branco julgou procedente o pedido de indenização de danos materiais e morais, contido no Processo n° 0604343-14.2016.8.01.0070 em face do Hotel Urbano Viagens e Turismo S.A por cobrança ilegal de valores além do entabulado em pacote turístico adquirido por A. D. N.

O juiz de Direito Luis Pinto, que respondia pela unidade judiciária, condenou a repetição de indébito em dobro, totalizando o valor de R$ 4.512,72 e estabeleceu R$ 10 mil por danos morais. A decisão foi publicada na edição n° 5.861 do Diário da Justiça Eletrônico (Fl. 61), da última segunda-feira (17).

Entenda o caso

O autor alegou que contratou a empresa ré na qualidade de agência de turismo online, quando adquiriu para si e para sua esposa um pacote turístico com destino a Orlando. Estaria incluso sete diárias, aluguel de carro e passagem aérea.

Contudo, quando o consumidor estava na cidade norte-americana foi surpreendido ao ser informado que o aluguel do carro não estaria incluído no pacote. Na inicial, o autor ratificou os transtornos advindos dessa falha, uma vez que havia levado dinheiro suficiente somente para alguns passeios e compras, não para arcar com o aluguel, que já estava garantido.

Em contrapartida, a empresa ré afirmou que o demandante teve ciência da reserva do automóvel, bem como deveria pagar taxas e impostos locais do aluguel do carro, que não estavam inclusas no pacote. Então, afirmou que não houve descumprimento do contrato, apenas que a parte autora falhou nos pagamentos devidos.

Decisão

Ao analisar o mérito, o juiz de Direito entendeu como abusiva a cobrança de US$ 546,35, que totalizou a monta de R$ 2.256,36 em valores atualizados. Em seu entendimento, é nítida arbitrariedade do reclamado ao descumprir cláusulas contratuais e não passar os valores completos a locadora de carro.

Na decisão, o magistrado evidenciou que a falha do demandante gerou o pagamento em duplicidade pelo serviço de aluguel de carro, o que causou lesão pecuniária ao autor. Desta forma, conforme estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor, o reclamante deve ser ressarcido em dobro.

O Juízo afirmou estar convencido da inoperância da prestação do serviço, pois quando investido o ônus da prova, a demandada não comprovou que efetivamente prestou um serviço conforme acordado com o autor.

O juiz de Direito acolheu ainda o pedido de danos morais, pois o reclamante esteve diante de um evento com fito emocional em suas férias. “Além do trauma repercutido na forma como se sentiu impotente a se ver passando pela situação em questão, sem um preparo financeiro e sentir-se incapaz de solucionar tal celeuma, sendo obrigado a se deixar ser extorquido, ante o comportamento nefasto da requerida”.

Da decisão cabe recurso.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *