Atualizada a Coluna de Olho em 30/04/2019

Decisão sadia
O Jornalista Gilberto Moura decidiu que não vai mais debater com o vereador Cleilton, tão pouco com o vereador o Magildo, a quem ele chama de seres desprezíveis e desqualificados, que assessorados pela vereadora sem mandato, só se lambuzam.

Ansiedade fora do limite
A programação de aniversário do município estava sendo concluída e já tinha gente se apressando em criticar. É que ninguém faz as coisas, e quando se faz, se busca um defeito. Quinari discute até as selas dos cavalos que irão passar pela avenida. É lamentável. Se qualificar poucos querem.

Querendo se amostrar
O coordenador do Núcleo de Ensino Eudiran Carneiro cumpre uma agenda do Estado como se esta fosse sua. Nos jogos escolares tentou usar o evento para se promover politicamente e o coordenador de Esporte Junior Santiago deliberou que a Prefeitura, na parceria com o governo é o órgão executor da ação.

Não há o que se discutir
A situação política da vereadora Cláudia é indiscutível e admirável. Ela foi eleita pelo Partido dos Trabalhadores – PT, tem sua história e não é porque o partido perdeu o poder que vai sair imediatamente. Primeiro porque o mandato é do partido e não do parlamentar, segundo ela construiu sua história na Câmara em uma composição sadia com membros de diversas coalisões, não serão conselheiros que irão alterar esse contexto.

Aguarde-se o julgamento
Desde o princípio o Portal Quinari vem dando aos acusados na operação que alterou todo o contexto político de Senador Guiomard a presunção da inocência. Nem sempre a pessoa que responde um processo é culpado. Não há problema em reconhecer isso.

Fabricio Lima
O vereador Fabricio Lima tem o moral e o respaldo social que certas lideranças gostariam de ter. É coerente, sensato e construtor. No atual cenário vivido no Quinari se somou aqueles que querem o bem do município e ajuda criticando, apresentando sugestões e visando sempre a melhoria do povo.

Assistência social medíocre
Talvez se Cristo voltasse por essas bandas, não ficava um medíocre que faz obra social e fica mostrando em meio de comunicação e rede social. É mandamento claro, esconder o que se faz com uma mão, não precisando a outra saber.