Atualizada a Coluna de Olho em 01/11/2017

Por um dos contratos

A professora Branca trabalha para o Programa Quero Ler, principal curral eleitoral da Frente Popular, através de uma articulação do seu amigo, subsecretário de educação Evaldo Viana. O mesmo tentou manter outro professor longe das atividades previstas em seus contratos, fato que parece ter sido barrado.

Por outro

Por outro ela diz cumprir licença, há quem questione dizendo que esse prazo não acaba. Branca diz que tudo está legalizado e não há o que temer.

O que se espera de todos?

Se espera ética no desenrolar das atribuições adquiridas através do mérito pessoal, porém pago pela coletividade. Não devemos ser todas as faces da moeda, ao contrário esbarramos no contraditório.

Em reunião

Em reunião teve quem questionasse o ex-prefeito James Gomes sobre o papel que exercia sobre o jornalista Gilberto Moura. A resposta dele foi categórica “é meu amigo”, “não mando nele”. Daí já se tira o nível de quem deseja um dia alcançar o poder.

Peca em se achar

O discurso político deve ser no campo da construção. Outro dia em um grupo da cidade, um cidadão fez uma afirmação e rapidamente teve as asas cortadas por outro que não é do processo eleitoral, tendo em vista que os leitores estão cada dia mais críticos.

Vai tarde

Uma fonte da Prefeitura em off contou ao Portal Quinari, que o controlador Carlos Mota vai tarde. Segundo essa pessoa, esse investimento não deu certo, e o jacaré continua de boca aberta.

Pauta trancada

A moda agora é trancar a pauta da Câmara e segurar os projetos até uma conversa. Essa prática é conhecida desde a fundação do parlamento no Brasil. O cofre é pequeno e atender poço sem fundo é complicado.